ACERVO MUSICAL | Consulado da Portela de SP
 

ANICETO DA PORTELA

ANICETO JOSÉ DE ANDRADE

12/08/1912 - RIO DE JANEIRO - RJ


07/07/1982 - RIO DE JANEIRO - RJ

Cantor. Compositor. Nasceu em Pedra de Guaratiba, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Irmão dos também compositores da Portela Mijinha (Bonifácio Andrade) e Manacéia (Manacéia José de Andrade). Trabalhou como fundidor pela Cedae (Companhia de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro), por onde se aposentou. Ingressou na Ala de Compositores da Portela levado pelo amigo compositor Cláudio Bernardo, que integrava a ala.

Começou a compor aos 16 anos de idade. Gravitando sempre em ambiente musical e da escola de samba Portela, em Madureira, fazendo parte da Ala de Compositores, teve seu samba "Desengano", gravado no LP "Portela, passado de glória", produzido por Paulinho da Viola em 1970 e lançado pela gravadora RGE, participando da gravação. Quase sempre esta composição é atribuída erradamente a  Aniceto do Império. Seu samba "Sofre por errar" foi gravado pelo grupo Copacabana, integrado por Moacir Silva, entre outros. No ano de 1988 "Desengano" foi regravada por Beth Carvalho no LP "Alma brasileira". Em 1994 Cristina Buarque lançou o CD "Resgate", originalmente gravado em 1990 para o mercado japonês, no qual interpretou de sua autoria "Eu perdi você". No ano de 1997 o LP "Portela, passado de glória" foi relançado em CD pela gravadora RGE. Em 2004 uma das principais pastoras da Portela, Surica, produzida por Paulão Sete Cordas, lançou o CD "Surica", seu primeiro disco solo. No CD foram incluídas de sua autoria as composições "Quem me ouvir cantar" e "Madrugada". No ano de 2010 o grupo paulista Tuco & Batalhão de Sambistas gravou no CD "Peso é peso - Ao vivo" sua composição inédita "Ela chorou", incluída no pout-pourri "Homenagem aos irmão Andrade - Manacéa, Mijinha e Aniceto da Portela". A faixa contou com a participação especial da cantora Cristina Buarque. No ano de 2012, foi montado o show "Homenagem Centenário - Aniceto José de Andrade, o Aniceto da Portela", no Núcleo dos Ferroviários, no bairro do Brás, na cidade de São Paulo, evento no qual suas composições mais conhecidas são "Desengano", "Eu perdi você", "Madrugada", "Quem me ouvir cantar" e "Sofre por errar" (Não há mais amor) foram lembradas, assim como outros menos conhecidos do grande público.

Desengano
Ela chorou
Eu perdi você
Louca
Madrugada
Quem me ouvir cantar
Sofre por errar (Não há mais amor)

(1970) Portela, passado de glória • Gravadora RGE • LP